POPULAÇÃO SE SENTE SEGURA COM A PRESENÇA DA GUARDA MUNICIPAL

Guarda Municipal completa três meses nas ruas com aprovação do comando das polícias Civil e Militar. Percepção popular também é de “sensação de segurança"

No próximo dia 5 de outubro a Guarda Municipal (GM) de Londrina completa três meses. Apesar de não estarem totalmente equipados – ainda falta armamento e veículos para a corporação – os guardas municipais, nas ruas, já ganharam o reconhecimento das polícias Militar e Civil e, principalmente, a aprovação popular.

Segundo o secretário de Defesa Social, Benjamin Zanlorenci, a compra de carros e armas para a Guarda Municipal deve ser concluída somente no final deste ano. Para ele, essa “demora” é normal e a estruturação está ocorrendo em “tempo recorde”, quando comparada a de outras cidades de mesmo porte. Em municípios da região, como Arapongas e Apucarana, no entanto, a estruturação ocorreu antes que a guarda ganhasse as ruas.

O delegado-chefe da Polícia Civil, Sérgio Barroso, avalia de forma positiva o começo das atividades da Guarda. Para ele, nesse primeiro momento a presença dos homens na rua é que é importante. Barroso afirma que quando a Guarda Municipal estiver estruturada os resultados devem melhorar ainda mais. “Está no caminho certo. Estou confiante no bom trabalho e tem tudo para ser um exemplo para o País. Começou com efetivo grande, diferente de outras guardas municipais do Brasil. Eu estou contente.”

Para o porta-voz do 5º Batalhão da Polícia Militar (PM), tenente Ricardo Eguedis, os guardas municipais “têm colaborado muito”. “Nem tem como quantificarmos quantos crimes deixaram de ser praticados pela presença dos guardas. Esse é o principal retorno, o patrulhamento ostensivo. A Guarda está se transformando em um novo referencial de segurança para a população de Londrina”, destaca.

Aprovação

Os 250 guardas municipais começaram a autuar nas ruas oficialmente no dia 5 de julho, depois de mais de 700 horas de treinamentos. O secretário Benjamin Zanlorenci avalia o período como positivo. Ele cita o aumento da “sensação de segurança” na população que frequenta os locais que passaram a ser patrulhados pela GM.

Gregório Louzada, gerente de uma empresa de roupas masculinas instalada no calçadão, confirma a sensação de segurança que os guardas transmitem. Mas diz que seriam necessários mais integrantes do órgão no centro. “Teria que haver um efetivo maior, pois eles não ficam em todas as quadras do calçadão.”

Gerente de uma loja de roupas infantis no calçadão, Amanda Alves Silva também diz acreditar que a presença dos guardas trouxe mais tranquilidade para as pessoas que circulam pela área central. Ela conta que já presenciou três prisões realizadas pela GM. “As pessoas estão se sentindo mais seguras ao andarem pelo calçadão, como também em outros lugares. Moro perto da praça do aeroporto (Praça Nishinomiya) e as pessoas voltaram a usar o local depois que a Guarda começou a atuar. Não vemos mais pessoas consumindo drogas, por exemplo. Ficou muito bom.”

500 homens em 2011

Mesmo sem concluir a estruturação da Guarda Municipal, a Prefeitura de Londrina já estuda aumento do efetivo para o ano que vem. A administração municipal fala em dobrar o número de homens trabalhando nas ruas. Segundo o secretário de Defesa Social, Benjamin Zanlorenci, um estudo dos custos está sendo finalizado e em 2011 o número de guardas municipais em Londrina poderá chegar a 500. Para o delegado-chefe DA 10ª SDP, Sérgio Barroso, se o aumento se concretizar a cidade contará com “outra estrutura nas ruas”. “Com isso, a melhoria na segurança será notada pela população”, diz. Conforme o secretário, algumas ações para as contratações de novos guardas serão iniciadas até o final deste ano.
Fonte: JL

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima
Tecnologia do Blogger.