GCM,

O crime organizado do Rio de Janeiro vence mais uma

17:34 Ateliê da Jack 0 Comentarios

A QUEM INTERESSA O VOTO "NÃO"
A QUEM INTERESSA QUE A GUARDA NÃO FAÇA PATRULHAMENTOS DE RUA?

O Estado do Rio de Janeiro não pode servir de exemplo para nenhum estado do planeta, quando o assunto é segurança publica. Outro dia foi noticiado no Fantástico da Rede Globo, policiais fardados com viaturas e tudo, despachando drogas em bocas de fumo. 

Todos sabem, que o crime organizado do estado do Rio de Janeiro tem influenciado  em todas as instituições, principalmente as policiais. No ultimo dia 29 foi realizado um plebiscito, segundo informações articulado por alguns oficiais junto ao prefeito da cidade de Niteroi-RJ. com o intuito de desobedecer a lei federal 13022/2014.

Uma situação muito bem planejada que só favorece criminosos, pois agentes que fazem patrulhamentos de rua desarmados, isso é uma piada de muito mau gosto, mas vamos lá, já que é pra desarmar o estado onde a policia mata mais de que todos os conflitos externos, deveria aproveitar e lançar um plebiscito, pedindo a opinião publica através do voto popular e saber quem é contra o desarmamento da PM. Qual seria o resultado? O que isso significa, é que quando se trata de segurança publica, as vezes a opinião publica não se pode levar em conta.

Esse plebiscito não pode sobrepor uma lei federal, o prefeito de Niteroi-RJ tem por obrigação cumprir a lei 13022/2014 para levar mais segurança a seu munícipes.

Em todo o país as Guardas Civis já estão bastante avançadas em relação a aparelhamentos e já desenvolvem operações junto com outras instituições e os resultados são surpreendentes e bastante satisfatórios, mas como sempre o estado do Rio é na verdade o estado do crime organizado, a situação desse estado é bastante critica, não se consegue enxergar, mas segundo algumas fontes jornalisticas eles estão entranhados em todos os lugares, principalmente, em alguns dos auto escalões das policias estaduais.

A lei 13022/2014 deixa bem claro em seu Art. 16.  Aos guardas municipais é autorizado o porte de arma de fogo, conforme previsto em lei.  
Parágrafo único.  Suspende-se o direito ao porte de arma de fogo em razão de restrição médica, decisão judicial ou justificativa da adoção da medida pelo respectivo dirigente. 

Nota-se que o plebiscito, é na verdade uma forma que os oficiais encontraram para tentar continuar monopolizando a segurança publica do Rio.

A Guarda Municipal do Rio de Janeiro pretende trabalhar internamente, aquartelada, pois fazem trabalho policial mas sem equipamentos para tal.

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima