Secretário defende as atividades desenvolvidas pela Guarda Municipal de Feira de Santana

07:02 GmNoticias Brasil 0 Comentarios

Mizael acredita que se o próximo secretário retirar o acompanhamento que a Guarda Municipal faz ao Samu, o desenvolvimento do serviço ficará complicado. Ele ainda destacou a importância da ronda feita pela Guarda nas escolas municipais da cidade.
Foto: Ney Silva/Acorda Cidade

Daniela Cardoso

O atual secretário municipal de Prevenção a Violência e Promoção aos Direitos Humanos (Seprev), Mizael Freitas, esteve na manhã desta quinta-feira (27) no programa Acorda Cidade, na rádio Siciedade de Feira, onde fez um balanço do trabalho realizado a frente da secretaria e defendeu as atividades desenvolvidas pela Guarda Municipal de Feira de Santana. Segundo Mizael, o sentimento é de dever cumprido. Ele disse que há três anos atrás, quando assumiu a secretaria, ela existia apenas no papel.
“A secretaria não tinha estrutura, nem recursos. Primeiro constituímos uma equipe de trabalho e ao longo desses três anos a Seprev é uma realidade em Feira de Santana. Fomos para Brasília, buscamos recursos, instalamos o Pronasce. A Guarda Municipal passou por um processo de modernização e capacitação com estrutura, equipamentos e viaturas”, relatou.

De acordo com Mizael, após 117 anos a Guarda Municipal é percebida como uma coorporação capaz, com condições de dar atenção e proteção ao cidadão. Ele afirmou que a região Nordeste do Brasil, está muito atrasada com relação a Guarda Municipal.
“As pessoas acham que a Guarda de Feira faz um trabalho ilegal, mas é um grande equívoco. A Guarda Municipal da nossa cidade foi, antes, preparada e capacitada para fazer o que faz e tem a competência na Constituição Federal de proteger bens e instalações, que é o patrimonial, e de proteger os serviços. Quando falamos em serviços, falamos também em proteger pessoas. O grande exemplo é o acompanhamento que a Guarda faz ao Samu, que é serviço de competência do município”, ressaltou.

Mizael acredita que se o próximo secretário retirar o acompanhamento que a Guarda Municipal faz ao Samu, o desenvolvimento do serviço ficará complicado. Ele ainda destacou a importância da ronda feita pela Guarda nas escolas municipais da cidade. “Se a Guarda deixar de fazer a ronda nas escolas, vai voltar o que era antes: tráfico de drogas e armas na escola.”

O secretário disse ainda que a unidade operacional da Guarda é modelo do Rio de Janeiro. Segundo ele, a única diferença é que a Guarda do Rio também fiscaliza o trânsito. Ele ressaltou que o modelo das Guardas Municipais mais desenvolvidas do país foi referência para a Guarda Municipal de Feira. “O nosso modelo disciplinar é o mesmo da Guarda de são Paulo e o modelo do instituto da Guarda Municipal é o mesmo do Paraná”, destacou.

Câmeras

Sobre a cobertura das câmeras de segurança instaladas na cidade, Mizael Freitas informou que o número será ampliado. “No centro da cidade tem instalado apenas 18 câmeras, e elas não podem resolver tudo. Estamos concluindo a instalação de novas 196 câmeras, com possibilidade de o governo José Ronaldo ampliar ainda em mais 25%, porque vai sobrar verba. Com mais de 200 câmeras instaladas, uma vai cobrir a outra, então teremos visibilidade total no centro da cidade, em 10 bairros periféricos, em 21 distritos do anel de contorno e todas as entradas e saídas de Feira de Santana. Assim está previsto o projeto que defendemos, que elaboramos e que foi aprovado”, finalizou.

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima
Tecnologia do Blogger.