INICIO VIDEOS FOTOS CONTATO FILMES REGIMENTO INTERNO DA GCMI REDE INFORSEG PEC 534/2002

CLIQUE NA FOTO E ACOMPANHE AS VOTAÇÕES NA CÂMARA DOS DEPUTADOS AO VIVO

Sigam-me os bons

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Mãe com filho morrendo, implora por atendimento em Hospital ''cenas fort...

Mãe com filho morrendo, implora por atendimento em hospital



Uma mãe chorou e implorou por atendimento no Hospital Santo Antônio, de Blumenau, Santa Catarina, em prol de seu filho, o qual apresentava sintomas graves e aparentemente poderia chegar a óbito se não tivesse um acompanhamento médico com urgência.

 A mãe anda pra lá e pra cá em tom de desespero e ninguém lhe ajuda. O segurança fica em pé em frente a porta ouvindo ela gritar:"abra essa porta" e se que liga com ela. Ela se desespera e dar chutes na porta então aparece alguém e abre a porta ela entra com o filho passando mal em um hospital.

A mulher que  fez o registro das imagens é Bruna Rodrigues, ela disse: "Era 23:30 da noite essa mãe desesperada foi ao PS para atendimento de seu filho que por sinal estava muito mal! O menino desmaio em seus braços, ficou branco e a mãe desesperada fez isso! E mesmo assim os covardes do balcão não tiveram coragem de chamar ou abrir a porta para essa mãe entrar! Desculpa, não sou mãe mas com toda certeza eu faria isso!"



Redação: Folha do Povo



Imagens: Disponíveis na internet



segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Prefeita de Coaraci Josefina Maria Castro, fugiu do Sindicato dos Guardas Municipais do Estado da Bahia (SINDGUARDAS-BA) e da imprensa, saindo pela porta dos fundos da prefeitura


A prefeita de Coaraci Josefina Maria Castro, fugiu do Sindicato dos Guardas Municipais do Estado da Bahia (SINDGUARDAS-BA) e da imprensa, após assembleia que começou pouco depois das 10:00h da manhã de hoje que contou com a presença dos GMs de Coaraci e com a presença do nobre Vereador Mamigo, que citou nome de outros Vereadores a favor da categoria como: Rúbia, Lessa, Nino Torquato, Antônio Carlos Maia e Neto da Colina.
 A prefeita deixou o local em um veículo, que estacionou na Rua, ao lado da prefeitura e foi embora pela porta dos fundos sem conversar com os Guardas Municipais ao saber que Pedro Oliveira presidente do SINDGUARDAS-BA com sua procuradora Drª Neyva, e os diretores Oliveira de Ilhéus, GCM Delmo Sousa de Camacã e o GCM Pereira de Una aguardava na frente da prefeitura.
Os Guardas Municipais desabafou com a atitude da gestora. “Chega de humilhação isso é uma vergonha.”, diziam os funcionários no início da manhã.

“A prefeita se acovardou, foi ridículo sair escondido, em vez de botar a cara. Uma vergonha. Hoje não tenho ânimo de trabalhar e nem dormi direito. Quero saber o que eles fizeram com o dinheiro da prefeitura. Cadê o dinheiro?”, questionou um Guarda Municipal, de 35 anos pai de família.
Já o GCM Delmo Souza diretor do SINDGUARDAS-BA disse “Estamos abertos ao diálogo, mas nessas condições não é possível fechar acordo e que o fim da greve está nas mãos da Prefeitura”, e quero mostrar aqui minha indignação por desrespeitarem a instituição em meio ao período de Natal e ano novo e estarem passando por essa situação. Não é muita falta de respeito?”.
Em assembleia, a categoria deliberou por unanimidade em manter a paralisação e para reforçar o movimento o Comando de greve convocou todos para participarem das atividades de mobilização, fortalecendo cada vez mais a greve dos Guardas municipais de Coaraci.
Manifestações

Pedro de Oliveira informou que os Guardas Municipais vão manter as manifestações, e que os grevistas devem promover um apitaço na frente da prefeitura, partindo para outras ruas do Centro. O objetivo, segundo o sindicato, é denunciar à população o fracasso das negociações com a prefeitura e a continuidade da greve. No próximo, dia 10 de Janeiro de 2014, uma sexta-feira a partir, às 9 horas, os Guardas sairão, com faixas, cartazes e carro de som para mais uma Marcha com a presença de várias entidades sindicais como Sindicato dos taxistas de Ilhéus, Sindicato dos frentistas de Ilhéus, Sindicato dos comerciários, Sindicato dos policiais Civis da Bahia, Sindicato dos Rodoviários de Itabuna, Sindicato dos pescadores de Ilhéus, Sindicato dos Servidores Público de Una.
“Já perdemos vários companheiros no exercício da profissão. Entendemos que a gratificação é justo e de direito da categoria”, defendeu.
Vamos reforçar ainda mais a luta pelo cumprimento e a garantia dos nossos direitos.

De acordo com o sindicato, os Guardas Municipais participam da manifestação e a adesão chega a 70% da categoria, mantendo o efetivo de 30% nos trabalhos, de acordo com o que determina a lei. 

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

SINDGUARDAS-BA não para nem mesmo nas festas desta altura do ano; Após reunião em Coaraci, Guardas Municipais mantêm greve por tempo indeterminado.

O Sindicato dos Guardas Municipais do Estado da Bahia (SINDGUARDAS-BA)
que representa os Guardas de Coaraci que aderiram ao movimento, afirma que foram feitas várias tentativas com a prefeita e que não foram realizadas por falta de vontade, na manhã desta sexta-feira (27), não foi produtiva, por não haver contraproposta concreta por parte da gestora, anunciando uma greve em pleno final de ano, exigindo uma alternativa que respeite os direitos relativamente dos servidores.

O sindicato mandou um pré-aviso de greve para os dias 27, 28, 29 e 30 de dezembro, para cumprir as reivindicações da categoria, caso contrário manterá a greve por tempo indeterminado.
A decisão foi tomada por servidores reunidos em plenária, tendo o sindicato criticado a postura da prefeita Josefina Castro.


O setor emprega cerca de 40 Guardas Municipais, que trabalham fortemente principalmente nas festas desta altura do ano, que moradores viajam com seus familiares deixando suas casas desprotegidas.

De acordo com o presidente do Sindicato ligado a Força Sindical Pedro de Oliveira "Enquanto não atender nossas reivindicações, vamos manter a greve. Na segunda-feira (30), às 9h, haverá uma nova tentativa de negociação em frente a prefeitura com a presença dos nobres Vereadores; Mamigo, Rúbia, Lessa, Nino Torquato, Antônio Carlos Maia e Neto da Colina.

Segundo Pedro de Oliveira, "Existe a possibilidade de mantermos um porcentual trabalhando, cerca de 30%, mesmo por que alguns próprios públicos estarão funcionando, e que o comandante foi oficiado para que fizesse uma escala obedecendo este critério."
Pedro disse, ainda, que o impacto do reajuste pretendido pelo sindicato é mínimo que apenas 30% do adicional de risco incluso no salário de todos os funcionários da Guarda Municipal.
Os Guardas Municipais cruzaram os braços após decisão tomada em assembleia.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Guardas Municipais de Coaraci poderão entrar em greve na sexta feira pelo não recebimento dos 30% de periculosidade

Em assembleia formada pela categoria da Guarda Municipal de Coaraci e o presidente do SINDGUARDAS-BA Pedro de Oliveira e diretores onde ficou decidido nesta segunda-feira (24) que em virtude de o sindicato da categoria não terem obtido resposta de pautas de reivindicações, solicitadas, através de ofícios encaminhados nos meses de fevereiro, junho e dezembro de 2013, ou uma contra proposta por parte da Prefeita do Município de Coaraci-BA foi aprovado em unanimidade que estarão entrando em greve geral por tempo indeterminado, caso não seja enviado a resposta no prazo de setenta e duas horas a esta entidade sindical.
A assembleia que começou pouco depois das 17h contou com a presença de mais de 26 GMs todos reclamando que a administração municipal está agindo com descaso com os guardas e não vem cumprindo com pautas de reivindicações. O presidente do Sindicato, Pedro de Oliveira, disse que esses funcionários estariam aparados devido a legitimidade pelas leis trabalhista.
Além dos GMs e do presidente do Sindicato o diretor Delmo dos Santos de Camacã-Ba também participou ativamente da reunião onde expôs seu ponto de vista dizendo apoiar a luta dos Guardas Municipais, e se manifestou solidário a causa dos guardas de Coaraci.
Segundo o presidente do Sindicato após uma reunião com a categoria ficou acertado que seria feita um ofício e que ele iria formalizar uma proposta de acordo com o Executivo e que essa proposta teria sido protocolada junto a prefeitura, e a Drª. Claudia de Mendonça Braga Soares coordenadora do Ministério Público do Trabalho do Município de Itabuna-BA e caso nem os Guarda Municipais e nem o Sindicato recebesse algum tipo de resposta quanto a proposta enviada deflagrariam greve por tempo indeterminado. Pedro ainda falou que foram feitas várias tentativas de agendar uma reunião com a prefeita e que não foram realizadas por falta de vontade da administração.
O presidente disse que o que falta na realidade é vontade da Administração em resolver o problema e que usam o limite prudencial como desculpa e devido a isso as medidas devem ser mais sérias para que as coisas não sejam levadas na brincadeira.

ENVIE SUA MENSAGEM

Faça sua denuncia na CGU