Prefeitura da capital substitui 1,5 mil vigilantes tercerizados por guardas municipais

A Prefeitura de Salvador anunciou o cancelamento do contrato de trabalho de 1.516 vigilantes terceirizados que faziam a segurança nas escolas, postos de saúde e secretarias municipais.

O secretário do Planejamento, Reinaldo Saback Santos, alegou que o cancelamento ocorreu porque a prefeitura vinha pagando a Portal há dois meses, num valor de R$ 3 milhões mensais. Mas o contrato permitiria um atraso de até 90 dias, disse Saback.
A decisão de cancelar o contrato foi anunciada, durante uma audiência no Ministério Público do Trabalho, em Salvador. Na reunião, o procurador do Município Thiers Ribeiro Chagas Filho disse que a prefeitura tomou a decisão administrativa de encerrar temporariamente a terceirização dos serviços de vigilância, em toda administração pública.
A prefeitura informou que vai usar guardas municipais para vigiar as escolas, postos de saúde e secretarias.

Aí está um exemplo a ser seguido pelo prefeito de Ilhéus, pois todos sabem que o custo com a empresa de segurança eletronica daria para convocar o restante dos guardas municipais e ainda sobraria bastante dinheiro, talvez até pra abrir outro concurso para mais 200 guardas municipais.

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima
Tecnologia do Blogger.