Adolescente que matou guarda em Itabuna diz que vai se vingar de comparsa

Guarda Municipal foi morto no lugar do cunhado
O adolescente de 14 anos, que foi apreendido sob acusação de ter matado um guarda municipal em Itabuna, no Sul da Bahia, disse em depoimento à 2ª Delegacia da cidade nesta segunda-feira (5) que vai se vingar do comparsa Luciano Correia, o "Lu".
O jovem, que é conhecido como “Espertinho”, havia recebido ordem para matar um homem identificado como "Rogério". No entanto, acabou executando o guarda municipal Tilson Teles, de 30 anos, também conhecido como “Tilsinho”, que era cunhado de "Rogério".
O adolescente alegou que não gosta de matar inocentes, e que foi "Lu" quem indicou a pessoa errada. Segundo a delegacia da cidade, “Tilsinho” foi surpreendido enquanto conversava com o cunhado na Avenida Pedro Jorge, por volta do meio-dia de domingo (3). Ele foi atingido por seis tiros e morreu no local.
Preso pela polícia, Luciano negou o crime, e indicou “Espertinho” como o autor do crime. O jovem foi apreendido na segunda (4) na casa onde mora com a mãe no Santo Antonio, bairro popular de Itabuna.
Apesar de alegar que matou o guarda por engano, ele confessou que já havia matado outras quatro pessoas - "Ricardinho", "Hermes", "Rola Bosta" e um homem não identificado que efetuou disparos contra a casa dele.
Frio e calculista“Ele é extremamente frio e calculista. Não demonstra nenhum tipo de arrependimento”, diz um policial da delegacia sobre o adolescente. Baixo, magro e pardo, “Espertinho” já era conhecido pela polícia e havia sido preso em outra ocasião por porte ilegal de arma e tráfico de drogas.
Ele contou aos policiais ser integrante do grupo de tráfico liderado por “Erick”. O chefe está preso no Presídio de Itabuna, de onde mandou matar “Rogério”. A polícia ainda não identificou a motivação da ordem.  O adolescente foi encaminhado para o Ministério Público Estadual.

CORREIO

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Anterior Página inicial Proxima
Tecnologia do Blogger.