POLICIAL MILITAR É EXECUTADO EM ILHÉUS


O policial Militar Alessandro Lima foi assassinado na manhã deste sábado (20/10), na Avenida Princesa Isabel, em Ilhéus, com diversos tiros, após homens vestidos uniformizados o cercarem e atirarem contra o soldado.

Dezenas de polícias realizam operações em vários pontos da cidade em função deste homicídio. No local conhecido como morro da Jamaica, um dos envolvidos entrou em confronto com os policiais e acabou morrendo, outro homem foi baleado.

A região do mangue na entrada da cidade de Ilhéus está toda cercada por policiais militares e civis. Três populares informaram a polícia que viram um homem entrar no mangue carregando a arma do policial morto. O clima no local é de tensão. Carros e motos estão sendo parados na área.

Diversas testemunhas confirmam que os criminosos utilizavam um uniforme azul. Existe a suspeita de que seja o mesmo bando que estava comentendo assaltos na cidade usando uniformes.
Segundo informações policiais, Alessandro estava em frente ao mercado Meira e tentou impedir um assalto. o delegado e coordenador da 7ª Coorpin de Ilhéus, Dr. Irineu Andrade, afirmou que, diferente do que se tem especulado, o crime não foi uma represália à Operação Sisme I, realizada ontem, em Ilhéus.

O policial foi morto por dois homens fardados. A principal linha de investigação é de que Alessandro tenha percebido apenas um dos homens, tentando cometer um assalto, ele reagiu, e o segundo assaltante atirou contra ele. Segundo a polícia de Ilhéus, os bandidos usam farda para aplicar o golpe dizendo ser de uma empresa e facilitar a entrada em estabelecimentos.

O corpo do SD Lima foi encaminhado para o DPT de Itabuna e a família aguarda a liberação, O Psicologo Capitão Madeira, de salvador foi enviado para acolher e acompanhar a família.

Postagens Relacionadas

2 comentários:

  1. Ele estava de folga e fazia a segurança do supermercado Meira. o famoso bico, como acontece em todos os mercados da cidade PMs. apaisanas armados fazem a segurança nas horas de folga

    ResponderExcluir
  2. ISTO, certamente, é verdade! Dizem que não podem declarar que ele tava fazendo bico pra família não perder a pensão. BALELA!!! Averdade é que O MEIRA e a empresa fantasma de segurança que pertence a oficiais da PM não vão indenizar a família por ter sido morto em "serviço", a "serviço" deles. BICO não vale a pena, vamos luttar por melhores salários e condições de trabalho, seja na PM ou na GM. Forte abraço a família enlutada!

    ResponderExcluir

Anterior Página inicial Proxima
Tecnologia do Blogger.